Redatores aliviados :-)

Com muita satisfação comunicamos que eu e a Jane, redatores deste blog, defendemos nossas dissertações de mestrado no início do mês passado, conforme informações abaixo. Assim, creio que teremos a partir de agora um pouco mais de tempo para atualizar com frequência o Africopoética, que andava meio às traças. Pelo menos até o doutorado…

Mestrando: Sandro H. Brincher
Título da dissertação: “Pura mistura: alteridentidades calibanescas em O Outro Pé da Sereia, de Mia Couto
Orientadora: Profª. Drª. Simone Pereira Schmidt
Data: 10/05/2013

Mestranda: Jane Vieira da Rocha
Título da dissertação: “As margens da experiência: os miúdos e os mais-velhos na narrativa de Ondjaki
Orientadora: Profª. Drª. Simone Pereira Schmidt
Data: 17/05/2013

comemorando!

Os números de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

600 pessoas chegaram ao topo do Monte Everest em 2012. Este blog tem cerca de 4.600 visualizações em 2012. Se cada pessoa que chegou ao topo do Monte Everest visitasse este blog, levaria 8 anos para ter este tanto de visitação.

Clique aqui para ver o relatório completo

Warscapes – A arte e a guerra

Uma nova revista eletrônica promete [e já cumpre] muita coisa legal para quem se interessa pelo tema da guerra – tão ligado à África no último meio século. O trecho abaixo é nossa tradução do editorial da revista, que pode ser acessada em http://www.warscapes.com

Warscapes é uma revista online independente centrada nos conflitos atuais em todo o mundo.

Warscapes publica ficção, não-ficção, poesia, entrevistas, resenhas de livro e filmes, ensaios fotográficos e retrospectivas da literatura de guerra dos últimos cinquenta anos.

Warscapes é motivada pela necessidade de ir além do vazio da cultura dominante no que se refere à representação de pessoas e lugares vitimados pela violência da guerra, bem como pela missão de divulgar a literatura que produzem.

Além de apresentar grandes escritos de zonas dilaceradas pela guerra, a revista é uma ferramenta para a compreensão de crises políticas complexas em várias regiões e serve como uma alternativa à parcialidade vigente nas representações dessas questões.

Agualusa será condecorado por Lula

O sítio Club-k.net, um clube virtual de angolanos residentes no exterior, informou ontem que o presidente brasileiro, Luis Inácio Lula da Silva, vai condecorar no próximo mês de novembro o escritor angolano José Eduardo Agualusa com a Ordem do Mérito Cultural. Um assessor do Ministro da Cultura brasileira, Juca Ferreira, é a pessoa que informou ao escritor a respeito da honraria.

Agualusa acusado de plágio

José Eduardo Agualusa, na sua obra “Estação das Chuvas“, publicada em 1996, plagia “Angola, comandos especiais contra cubanos“, de Pedro Silva, editado em 1978.

A suposta prova do plágio está em http://macua.blogs.com/files/plagio_agualusa_marangoni.doc

Tenho aqui comigo apenas o Estação das Chuvas, não o outro, mas se o que apresentam como texto do Pedro Silva está realmente no livro, é um plágio dos mais feios mesmo.

II Gala Porto’s Africa

A brasileira Cristina Bernardini, neta de um cabo-verdiano e proprietária da produtora “Ritmos e Temas”, organizou com sua empresa a segunda edição da Gala Porto’s Africa (nota: “gala” em português europeu tem também o sentido de “solenidade”, “festa solene”, pouco comum por aqui), evento que premiou os melhores do ano de 2008 nas categorias Comunicação Social, Música, Literatura, Artes, Esportes e Moda, além de uma premiação institucional. Mia Couto e José Eduardo Agualusa foram os premiados na categoria Literatura. José Craveirinha foi agraciado na categoria Artes.
10 % cento da renda do jantar do evento foi para a Médicos do Mundo, entidade que desenvolve projetos humanitários em Moçambique, Guiné, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Angola.