11 anos sem Léopold Sédar Senghor

Hoje completam-se 11 anos do falecimento de Léopold Sédar Senghor, que junto com Aimé Césaire foi o grande ideólogo da Negritude [corrente literária que agregou escritores negros francófonos e também uma ideologia de valorização da cultura negra em países africanos ou com populações afro-descendentes expressivas que foram vítimas da opressão colonialista]. De pai católico e mãe muçulmana, ele nasceu no Senegal em 9 de outubro de 1906 e faleceu em Verson, na França, em 20 de dezembro de 2001. Também foi o primeiro presidente eleito daquele país, exercendo sucessivos mandatos de 1960 a 1980.